Episódio 12 – Revelações – 2ª Parte


O Triângulo Mineiro, terra de riquezas naturais e elevado magnetismo


O Triângulo mineiro é uma região muito especial por vários motivos. Para a história da doutrina espírita ela contribuiu significativamente pelo fato de em suas terras ter abrigado grandes médiuns do quilate de um Eurípedes Barsanulfo, Francisco Cândido Xavier, Heigorina da Cunha, Mariano da Cunha, Frederico Peiró, Maria Modesto Cravo e o próprio médium Langerton, entre centenas de outros grandes nomes da doutrina espírita.

Trabalhos assistenciais de alto relevo como os da “Casa do Caminho”, em Araxá, fundada e coordenada pelo médium Tadeu, o Sanatório espírita de Uberaba, o Hospital do Fogo selvagem e a vila cantinho Espírita em Peirópolis.

Esta é uma região aquinhoada pela misericórdia divina com tesouros naturais inimagináveis. Para dizer algumas, as termas e fontes de água radioativa e sulfurosas de Araxá, as minas de Apatita da região de Araxá, Uberaba e Patrocínio, responsável por 75% do que se produz no Brasil deste minério, as minas de Nióbio que é um elemento químico raríssimo e de grande importância para a aeronáutica. (90% da produção mundial deste minério precioso sai destas terras). Isso sem falar da exploração do ouro e pedras preciosas no tempo do Brasil império.

Mas, incontestavelmente, o maior tesouro natural que as terras de Minas Gerais guardam são as plantas medicinais. No cerrado mineiro, sobretudo do triângulo mineiro, está concentrado a maior variedade de plantas medicinais do planeta por metro quadrado. Remédios fitoterápicos conhecidos uns e outros desconhecidos ainda da ciência, mas que um dia serão…

Informações espirituais fidedignas nos dizem que Eurípedes Barsanulfo teve uma reencarnação de reconhecimento ou adaptação, anônima e breve na região de Sacramento, vindo em seguida, como o grande médium que tantas vezes já falamos.

Ele veio nesta região escrever um dos mais belos poemas de amor e fé como poucas vezes foi visto em nosso mundo. Em Sacramento ele utilizou todo o potencial disponível para atender a um apelo do coração, na tentativa de secar as lágrimas de Jesus (ver conto de Hilário Silva no livro A Vida Escreve – psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier) que um dia lhe disse, numa visão espiritual, que “chorava por aqueles que conheciam o Evagelho e não o praticavam”.

Deixou nosso planeta em 01/11/1918 num arroubo de desprendimento e abnegação ao combater incansavelmente os efeitos da gripe espanhola que em cinco anos levaria a vida de 40 milhões de pessoas em todo o mundo.

Voltando a pátria espiritual preparou aquele que continuaria a espalhar as bênçãos da consolação para todos os necessitados através da fitoterapia: Langerton Neves da Cunha.

O Médium Langerton adorava aquelas terras. Tinha grande zelo pela natureza e nos falava dos tesouros fitoterápicos que o cerrado abrigava.

Sentia muito ao ver os santuários de plantas medicinais no cerrado darem lugar as lavouras. Sempre dizia: – Aproveitem este paraíso, pois logo ele não existirá.

Não se limitava a dar aulas das plantas medicinais, seu uso e seus poderes, falava com amor da história de cada planta (sabedoria que tinha de outras encarnações nesta área), falava da geologia e estratigrafia do terreno e das propriedades que ele imprime em cada planta. Assim, uma erva medicinal colhida em um terreno pode ter intensidade de suas propriedades medicinais diferente se ela for cultivada em outro local, com estratigrafia diferente. Assim nos ensinava, não era só a planta em si que interessava, mas também de onde ela seria colhida! Há Fitoterápicos que só tem valor medicinal quando colhida em terrenos onde existe veios de certos metais pois seu óxido é um elemento primordial para realçar suas propriedades medicinais.

Terra mística onde paira no ar vibrações e magnetismo peculiar, perceptível a pessoas dotadas de sensibilidade espiritual.


O Triângulo Radioativo


Certa vez perguntei ao Médium Langerton porque em Minas Gerais se concentravam tantos médiuns de alta capacidade em suas faculdades espirituais. Ele me respondeu: – O Chico já me disse que em nossa região, estendendo-se um pouco ao Paraná existe um triângulo radioativo semelhante ao triângulo das Bermudas. Esta faixa funciona como que um “portal” de maior facilidade para o intercâmbio mediúnico e atividades espirituais.

Não esqueçamos que ele se referiu a uma facilidade de comunicação, não que em outros lugares não exista. Como bem sabemos existem grandes médiuns com suas especialidades em pleno exercício.

A grande verdade é que quando chegávamos em Peirópolis por exemplo, é como se o ambiente espiritual e magneticamente, mudasse completamente.

Segredos que aos poucos são desvendados.


A Segunda Moratória e o início da formação dos Alunos

Por volta de 1990 o nosso querido professor nos confidenciou que passou por um problema de saúde ligado às funções cardíacas. Foi quando ele recebeu a informação de seus benfeitores que havia ganhado uma segunda moratória naquela existência e que ele deveria tratar de formar um grupo que daria continuidade a obra da fitoterapia que tão valorosamente ele se encarregou de manter desde 1961, quando do início das atividades da Farmácia de Homeopatia e Fitoterapia Frederico Peiró. Essa Moratória teria uma validade aproximada de dez anos. Então o Médium Langerton, sob orientação direta de seus benfeitores espirituais passou a “recrutar” alunos para o aprendizado. É claro que pela ação dos benfeitores eles foram sendo encaminhados à sua presença, com compromisso já formado no mundo espiritual, tal como aconteceu conosco mesmo.


Minha iniciação à Fitoterapia


Chegamos à Peirópolis para tratamento de um cálculo renal em julho de 1988.

Tínhamos então, 20 anos de idade. Os médicos estavam com outro diagnóstico mas lá, ao me olhar dentro de sua farmácia ele logo afirmou: – Você tem um pedra no rim.

Vamos tomar estas gotas e vai ficar tudo bem. Ele me hospedou no albergue, e quando à noite fui me deitar senti um incômodo na uretra e expeli duas pedrinhas. Fiquei maravilhado. Nem havia tomado o fitoterápico e a consulta se confirmou! O lugar era mesmo abençoado! Voltamos de Peirópolis e algo dentro do meu coração dizia que ali havia um tesouro do qual eu não podia me afastar: A presença de Deus!

Mantive contato por cartas e semestralmente visitava o sítio onde trabalhava aquele homem extraordinário, preso naquele magnetismo intenso e abençoado. O mais fascinante é que via aquelas filas imensas de pessoas pedindo ajuda e sua paciência, simplicidade e desprendimento para com todos. Figura ímpar que irradiava um clima de galileia por onde passava. Nada de remuneração, qualquer coisa que fosse, até mesmo uma simples caneta, era aceito. Isso fazia muita diferença!

Algo ainda mais extraordinário aconteceu quando à noite fui visitar o médium Chico Xavier naquela noite de setembro do ano de 1988: Vi o quanto o médium Langerton participava dos trabalhos desenvolvidos pelo médium Francisco Cândido Xavier, sua proximidade e amizade com o extraordinário médium mineiro. Vi o quanto o Chico confiava naquele homem cuja simplicidade incomodava até mesmo os mais simples!

Em meio a dor a as as aflições das pessoas que frequentavam nossa casa espírita em Jacupiranga, e a falta de recursos expostas pela pobreza econômica da região, em Setembro de 1991 fui decidido à Peirópolis a conversar com o médium. Chegando lá, expus o que tinha em meu coração, mas pensava em pedir para ele fazer atendimentos mais frequentes já que ele visitou a região uma vez em 1988.

- Sr Langerton, isso que o Senhor faz aqui é um verdadeiro apostolado! Os remédios fitoterápicos são bênçãos de Deus para toda a humanidade, mas a miséria em nossa região é de confranger a alma.

Estava dentro do seu santuário, a Farmácia de Fitoterapia Frederico Peiró. Alguns segundos ali pareceram eternos sob seu olhar atento, quando ele me respondeu:

- O que você vai fazer em Janeiro, nas suas férias? Falei que estava ainda pensando… Mas senti que era um convite e arrisquei com a intenção não declarada.

- O Senhor acha que eu tenho condição?

- Você tem o essencial para começar, respondeu ele. O Resto o tempo, e a ajuda dos espíritos podem ajeitar.

O que é o essencial? quis perguntar mas ele continuou com uma pergunta extremamente perturbadora:

- Você está disposto à não ter mais o seu descanso, a comprometer suas férias, lazer, sacrificar horas com a família para atender pessoas, a ser acordado de madrugada, a gastar para manter a farmácia à ponto de não conseguir poupar dinheiro, a ser criticado por se dedicar e ser fiel ao compromisso dos espíritos, a resistir a tentação de guardar o segredo das fórmulas sem nunca revelar? Você está disposto a isso?

Senti que aquele pequeno espaço estava repleto de testemunhas espirituais e que seria selado um compromisso para o resto de minha vida senão para toda a eternidade!

Respondi simplesmente: – Sim, estou disposto.

Então ele concluiu: – Esteja aqui no dia 06 de Janeiro (do ano seguinte). Traga caneta, caderno, Enxadão, facão, máquina fotográfica. Vais conhecer mais algumas pessoas que vão estudar com a gente!

Assim foi o Início dos labores e estudos na companhia do inolvidável médium Sr. Langerton Neves da Cunha.

Nos próximos capítulos falaremos de mais revelações como fatos da história da vida de Francisco de Assis, a formação de seus alunos, as aulas, a revelação da reencarnação de Eurípedes Barsanulfo, vidas passadas de pessoas relevantes na história, as colheitas das plantas, a apresentação do seu trabalho no congresso internacional de espiritismo na FEESP, a psicografia dos livros.

Muita paz

O amigo e irmão, Geraldo Pereira Nunes

Jacupiranga, 15/11/2014
































Geraldo Nunes com o Médium Langerton em Brasília em 1988.




































Médium Langerton e grupo de alunos em pesquisa pelo cerrado, no ano 2000.









































Geraldo Nunes e Langerton Neves da Cunha, aula no cerrado, em 1999.































Colhendo ervas medicinais no cerrado, em 1999.































Geraldo Nunes e Langerton Neves da Cunha, estudo dos cristais, no ano de 2001.











































































Médium Langerton e grupo de alunos em pesquisa pelo cerrado, no ano de 1996.






























Encontro em Brasília no ano de 2001, no Centro Edna Nunes e Isa Peres.































Geraldo Nunes na escola de fitoterápia em Peirópolis, no ano de 2001.































Geraldo Nunes e Langerton Neves da Cunha,na inauguração do Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo em 04/2001.































Geraldo Nunes e Langerton Neves da Cunha,na inauguração do Centro Espírita Eurípedes Barsanulfo em 04/2001.































Colheita de ervas medicinais no cerrado.































Grupo de estudos com o Médium Langerton Neves da Cunha ao centro.































Essa é uma foto muito especial, pois foi a primeira vez que conheci (02/1992) um dos santuários de ervas medicinais, guardado com muito carinho pelo Médium Langerton Neves da Cunha.































Amigos com o Médium Langerton em Brasília no ano de 1999.































Amigos com o Médium Langerton em Brasília no ano de 1999.


Fut7 Veteranos